terça-feira, 12 de março de 2013

canoygara



ALI ONDE O RIO É PALAVRA
rema a canoa
canoa assombrada vaga ygara língua-ygara
ah como brisa levando a folha pela madrugada
runa roca ave miragem
o agosto louco amou a algave
tramou CANOYGARA
a palavra rara

CANOYGARA água leve
essa fonte senhora a vós se deve
e quem rema a palavra?
a barca atravessa o nada
canta segue
canoa fantasma


Jussara Salazar