quarta-feira, 17 de abril de 2013

Recuerdo a mi infancia / Recordo a minha infância



Recuerdo a mi infancia
como un ojo seco
tembloroso
que observaba
caras suaves
rosadas
pequeñas bocas
babeantes
manos torpes
narices sucias

recuerdo a mi infancia
en un rincón
tocando pájaros muertos
dividiendo lombrices
en la profundidad
del silencio propio


Recordo a minha infância
como um olho seco
tremente
que observava
caras suaves
rosadas
pequenas bocas
babadas
mãos torpes
narizes sujos

recordo a minha infância
num rincão
tocando pássaros mortos
dividindo lombrigas
na profundidade
do silêncio próprio


(tradução: alberto augusto miranda)